Blog

Conheça os tipos mais comuns de Pneumonia

By abril 9, 2019 No Comments
pneumonia

A pneumonia é uma das infecções que pode acometer os pulmões, afetando a região dos alvéolos pulmonares onde as ramificações terminais dos brônquios desembocam.

Entre os principais sintomas da doença – que afeta milhares de pessoas todos os anos – estão a falta de ar ou dificuldade para respirar, a tosse seca ou com catarro (de cor amarelada ou esverdeada) e a febre alta, acima de 38° C.

Neste conteúdo, informaremos o que você precisa saber sobre a pneumonia, seus tipos mais comuns, como a doença se manifesta e como ela pode ser diagnosticada.

Quer entender mais sobre o assunto? Continue lendo!

Como a pneumonia é provocada?

Pneumonias são provocadas por reações alérgicas ou pela penetração de um agente irritante ou infeccioso (fungos, vírus e bactérias) no espaço alveolar – onde acontece a troca gasosa. Como sua função é impedir o contato do ar com o sangue, é importante que este local esteja sempre muito limpo.

Os agentes infecciosos da pneumonia não costumam ser transmitidos facilmente, diferentemente do vírus da gripe, que é altamente infectante, por exemplo.

Quais são os tipos de pneumonia?

Pneumonia viral

É uma infecção causada por vírus e que se instala nos pulmões, podendo afetar a região dos alvéolos pulmonares.

Pneumonia bacteriana

É o tipo mais comum da doença. Algumas bactérias estão presentes em nossa garganta, boca, nariz, sistema digestivo e pele, podendo acarretar em uma pneumonia quando a imunidade cai. Os agentes mais frequentes das pneumonias bacterianas são bactérias que já vivem no nosso sistema respiratório

Pneumonia química

Diferentemente dos tipos de pneumonia mais conhecidos, a pneumonite química, como também é conhecida, não é causada por bactérias ou vírus. Mas, sim, pela inalação de substâncias agressivas ao pulmão: agrotóxicos, fumaça ou produtos químicos em geral.

Essas substâncias vão para os pulmões e causam inflamação à via aérea dos alvéolos (pequenas estruturas que transportam o oxigênio para o sangue). Esse tipo de inflamação pulmonar facilita o aparecimento de bactérias, permitindo que a doença evolua para uma pneumonia bacteriana.

Pneumonia fúngica

É a pneumonia causada por fungos. Apesar de ser o tipo mais raro da doença, é também o mais agressivo. Ocorre comumente em pessoas imunodeprimidas ou com doenças crônicas, como pacientes paciente oncológicos ou soropositivos.

Quais são os principais sintomas da pneumonia?

Entre os variados sintomas da pneumonia, estão:

  • Mal-estar generalizado;
  • Febre alta (acima de 37,5° C);
  • Dor no peito;
  • Falta de ar ou dificuldade para respirar;
  • Tosse seca ou com catarro amarelado ou esverdeado;
  • Prostração (fraqueza);
  • Náuseas e vômito;
  • Suores intensos, principalmente à noite.

Contudo, apesar desses sintomas serem mais comuns em adultos, podem ocorrer de forma diferente em crianças e idosos. As manifestações da doença em crianças costumam ser:

  • Respiração ruidosa;
  • Respiração acelerada;
  • Dor abdominal;
  • Perda de apetite e recusa alimentar.

Ainda assim, muitas vezes a criança pode apresentar os sintomas de forma isolada, como apenas tosse ou apenas aceleração da respiração.

Enquanto a pneumonia viral surge, normalmente, após uma gripe comum, com sintomas como:

  • Coriza;
  • Dor de garganta;
  • Espirros;
  • Dor de ouvido;
  • Dor de cabeça;
  • Dores no corpo.

Por fim, os sintomas de pneumonia em idosos, geralmente associados a outros problemas de saúde, podem variar um pouco. É comum o desenvolvimento de sintomas comportamentais, como:

  • Perda aguda de memória;
  • Confusão mental;
  • Desorientação aguda em relação a tempo e espaço.

Como obter um diagnóstico?

O médico fará perguntas sobre o histórico do paciente e fará um exame físico, ouvindo os pulmões com um estetoscópio para averiguar se existem sons que sugiram a pneumonia.

Caso haja suspeita, o médico poderá recomendar os seguintes testes para diagnosticar a doença:

  • Raio X do tórax: para determinar a localização e extensão da infecção. Porém, não poderá informar sobre o tipo de germe que a causa.
  • Exames de sangue: usados para confirmar se há uma infecção e para tentar identificar o tipo de agente infeccioso que acomete o organismo do paciente.
  • Teste de catarro: uma amostra de fluído dos pulmões é tomada depois de uma tosse profunda para ser analisada, ajudando a identificar as causas da infecção.
  • Oximetria de pulso: exame que mede o nível de oxigênio no sangue, já que a pneumonia evita que os pulmões movam a quantidade suficiente para a corrente sanguínea.

Para concluirmos, é importante destacar que um diagnóstico errado pode prejudicar muito a vida do paciente – influenciando totalmente em sua qualidade de vida. Entretanto, além da pneumonia ser facilmente evitável, se o diagnóstico for feito corretamente a doença pode ser tratada com facilidade.

O nosso artigo sobre os tipos mais comuns de pneumonia, como ela se manifesta e como diagnosticar a doença foi útil para você? Quer receber mais conteúdos como este? Então, não deixe de acompanhar as novidades que postamos em nosso blog! Até a próxima.

Clínica CDRA

Author Clínica CDRA

More posts by Clínica CDRA