Blog

O que é Fibrose Pulmonar

A fibrose pulmonar é um grupo de doenças crônicas que se caracterizam pela formação de cicatrizes no pulmão, deixando o tecido mais rígido e sem elasticidade. Por este motivo, o pulmão não consegue realizar adequadamente os movimentos de inspiração e expiração, mas principalmente e mais importante, as trocas gasosas entre o ar e o sangue.

Sem essa função, a respiração fica comprometida, assim como o organismo em geral, que para de receber a quantidade necessária de oxigênio.

Segundo estudos, estima-se que, no Brasil, a incidência anual de fibrose pulmonar seja de 3 a 5 por cada 100 mil habitantes. Apesar de ser um número baixo, a doença requer atenção especial. Isso porque, além de não ter cura, ela pode ser progressiva. Gradualmente, os pulmões vão perdendo a capacidade de captar o oxigênio que nutre as células.

Abaixo você vai entender melhor o que é esse grupo de doenças através de informações como sintomas, causas e as melhores alternativas de diagnóstico e tratamento. Boa leitura!

O que causa fibrose pulmonar?

Existem muitas causas de fibrose pulmonar, o que caracteriza diferentes formas da doença. A principal forma tem causa desconhecida, ou apenas parcialmente conhecida. Entretanto, há alguns fatores que contribuem para o seu desenvolvimento, ou mesmo de sua piora, como:

  • Tabagismo;
  • Exposição a poluentes ambientais, principalmente o mofo;
  • Refluxo gastroesofágico;
  • Histórico familiar, que representa de 5% a 10% dos casos;
  • Idade acima de 50 anos;
  • Uso de determinados tratamentos, tais como os utilizados em oncologia (quimioterapia e/ou radioterapia torácica);
  • Doenças autoimunes, como artrite reumatoide, lúpus e esclerodermia.

Em formas mais graves da doença, como na fibrose pulmonar idiopática, esses fatores tendem mais a piorar o quadro do que causá-lo. A idade, por exemplo, influencia diretamente, visto que o envelhecimento reduz a capacidade pulmonar ao natural. Juntamente com a doença, os sintomas tendem a evoluir mais rapidamente e impor mais riscos à saúde.

Além disso, se a pessoa não parar de fumar, a respiração fica cada vez mais prejudicada e aumentam os riscos de surgirem outras complicações, incluindo o câncer de pulmão.

Quais os sintomas da fibrose pulmonar?

Na fase inicial da doença, ela pode ser totalmente assintomática. Porém, conforme vai evoluindo, começam a surgir sintomas como:

  1. Dificuldade para respirar;
  2. Tosse persistente e seca;
  3. Falta de ar durante a prática de exercícios físicos e, posteriormente, ao realizar atividades corriqueiras, desde tomar banho a conversar;
  4. Perda de apetite e emagrecimento.

Além disso, aproximadamente 50% dos pacientes sofrem com uma deformação progressiva nas pontas dos dedos ou unhas, conhecido como “baqueta de tambor”. Isso ocorre devido a falta de oxigenação nas extremidades.

Como esses sintomas não são específicos da fibrose pulmonar e a doença costuma afetar principalmente os idosos, é comum que sejam confundidos como algo típico da idade ou outro problema respiratório menos graves. Isso leva ao atraso do diagnóstico e muitas vezes à realização do tratamento errado.

Na dúvida, o ideal é procurar um pneumologista para que ele realize os exames necessários e recomende a terapia mais adequada.

Como obter um diagnóstico preciso da doença?

Há diversas alternativas para se diagnosticar de forma precisa a fibrose pulmonar. O primeiro passo é realizar a avaliação clínica, que consiste na análise dos sintomas e do histórico de vida e saúde.

É comum que seja realizado também um exame físico juntamente com ausculta pulmonar, que permite que o pneumologista ouça sons característicos da doença.

Além disso, podem ser solicitados exames mais específicos, como:

  • Espirometria;
  • Tomografia computadorizada do pulmão;
  • Outras provas de função respiratória;
  • Exames de sangue;
  • Oximetria de pulso;
  • Gasometria arterial;
  • Avaliação do refluxo gastroesofágico;
  • Broncoscopia;
  • Biópsia do tecido pulmonar.

É importante que o diagnóstico da fibrose pulmonar seja realizado com muito cuidado, pois, além da doença ser rara e de difícil identificação das suas causas, existem diversos distúrbios que apresentam os mesmos sintomas.

Assim, é fundamental procurar um pneumologista que tenha experiência e seja especialista nesse tipo de doença, como os profissionais da CDRA.

Qual o melhor tratamento para fibrose pulmonar?

Como a fibrose pulmonar não possui cura, o objetivo do tratamento é controlar a doença, evitando ao máximo sua progressão, minimizar os sintomas, e permitir que a pessoa consiga realizar suas atividades diárias.

A terapia considerada mais comum é a medicamentosa, que pode incluir o uso de remédios que controlem a imunidade, como corticoides, imunossupressores e antifibróticos. Junto a isso, é possível realizar tratamentos complementares, como:

  • Oxigenoterapia;
  • Reabilitação respiratória;
  • Prevenção de formas graves de infecções pulmonares através das vacinas, como a anti-influenza e anti-pneumocócica;
  • Medidas de prevenção do refluxo gastroesofágico;
  • Interrupção do tabagismo;
  • Prática de exercícios físicos;
  • Alimentação balanceada e outros hábitos saudáveis.

Lembre-se que somente um especialista pode recomendar o tratamento mais adequado para o seu caso.

Esse conteúdo foi útil para você? Continue no nosso blog e mantenha-se sempre informado.

Clínica CDRA

Autor Clínica CDRA

Mais posts por Clínica CDRA